25 julho, 2012

Do resto dos dias


Não voltei a escrever. Fiquei sem paciência para o que quer que seja. Tive muitos momentos maus e poucos bons. Enfim...
Ficam na memória os bocadinhos de Alentejo que ainda consegui apreender. A boa comida. A música e o ambiente incomparável do FMM. A boa companhia que foi surgindo aqui e ali. O mar. A liberdade que impera nas praias escondidas. As noites estreladas e a única estrela cadente que vi, à porta de casa. E o Mil, claro. Um gato preto que nos adoptou. Mas essencialmente ficam na memória as poucas vezes em que sorri. 

Sem comentários:

Enviar um comentário