20 junho, 2012

Just another night #1


Daqui a menos de duas horas chega o Verão. Estranho é porque chove lá fora. Está frio. Estou de manga comprida e meias. Tudo está do avesso. Tudo tão igual à minha alma.
Prefiro não pensar muito nisso. Hoje já foram derramadas algumas lágrimas que consegui esconder graças a esta violenta constipação.
Levanto-me. Ponho uma sopa a aquecer e acendo uma vela. Que sirva para me iluminar por dentro e por fora. Como de pé na companhia da televisão. Um programa sobre Amália com a sua voz inconfundível. Na locução, reconheço também Jaime Fernandes. Estou sozinha e estas são as duas vozes familiares que chegam até mim e que me confortam. Não presto atenção ao que é dito, nem é preciso. Fico só assim a ouvir as guitarras ao longe e a pensar neste triste fado...
Respiro fundo. Penso que amanhã é mais um dia de trabalho. Penso que ainda não verifiquei o talão do euromilhões de ontem. Que se tiver tido essa sorte, amanhã não terei que ir trabalhar. Enfim... pensamentos sem importância iguais ao de tanta gente.
Amanhã joga a selecção. Estaremos lá, com a nossa corrente humana, precisamente no mesmo sítio que nos últimos dois jogos. Cantarei o hino para dentro e ocuparei o mesmo lugar no canto da sala. Durante duas horas não haverá lugar para tristezas ou reflexões sobre a vida.
Estou cansada e esfrego os olhos. É quase hora de me entregar ao conforto da minha cama. A mais confortável do mundo. Porque a nossa cama é sempre a mais confortável do mundo. É para ela que queremos voltar todos os dias de manhã quando bate o sono ao tomarmos consciência da montanha de trabalho que está à nossa frente. É ligar o rádio, ouvir os malucos das manhãs e sorrir com eles, mesmo que não nos possam ver.
A vela continua a arder devagar. Reflecte a sua chama na fotografia que tem como companhia. Continua a arder indiferente ao que se passa ao seu redor.
Faço um zapping. Decido ficar mais um pouco aqui, aconchegar-me aos recantos do sofá. Esperando distrair-me com um qualquer programa sem o mínimo de interesse. Adormecer sem dar por isso. Sim, de preferência sem dar por isso.
Até amanhã.

Sem comentários:

Enviar um comentário